mulheres afoxe

Cultura Afro-Brasileira

1456501_413838128744501_1404734513_n
Roda de Conversa

4ª EDIÇÃO DO CAFÉ NDIMBA

“MULHERES EM MOVIMENTO”

Diálogos sobre cabelo, estética negra, ancestralidade e as suas relações com o fortalecimento sócio-político, nas diversas expressões artístico culturais de matriz africana, produzidas por mulheres em Florianópolis.

Exposição Fotográfica, Acervo da AMAB, Artesanato, Roupas, Acessórios; Intervenções e Performances, Apresentações Artístico Culturais, Exibição de Curta seguida de Roda de Conversa.

CENA: “Em que lugar vocês me colocaram na sua história?” – Apresentação: Vozes de Zambi
Exibição do Curta: Raiz Forte: “Infância, Adolescência, Juventude e Vida Adulta” – Direção: Charlene Bicalho

GRAÇA CAFÉ<a <a
Intervenção Artístico Cultural

foto (7)
Estética Negra e Identidade

amab9
Ancestralidade e Ativismo

Participação:

-AMAB – Associação de Mulheres Negras Antonieta de Barros;
-Companhia do Fuxico;
-Giselle Marques (Bailarina);
-Mulheres do Afoxé;
-Projeto de Extensão Vozes de Zambi: Expressão vocal e Consciência Negra na UFSC
-Vocal de Mulheres Wambui e Convidados

maria abayomi
Kurimando o Futuro

PROGRAMAÇÃO:

19h Abertura
19h05min CENA: “Em que lugar vocês me colocaram na sua história?” – Apresentação: Vozes de Zambi

19h20min EXIBIÇÃO DO CURTA: Web Série Raiz Forte: “Infância, Adolescência, Juventude e Vida Adulta” – Direção: Charlene Bicalho
20h Roda de Conversa sobre o curta
20h45min Apresentação AMAB
21h05min Companhia do Fuxico
21h25min Coffee Break
21h45min Apresentações Artístico Culturais dos Convidados

(Programação sujeita a alterações)

544151_413202062141441_2063461548_n

Saiba mais sobre o Café Ndimba:

O Coletivo Kurima – Estudantes Negros e Negras da UFSC, como um dos participantes do Projeto Cafés Culturais da Secretaria de Cultura da UFSC (SeCult), esta dentre os vários segmentos realizadores do projeto, onde cada um traça seu formato seguindo a linha do projeto, promovido pela secretaria. O Café Ndimba procura abrir um espaço para o fomento e manifestações artístico culturais negras universitárias e sociais, como às questões que abordem o universo vivenciado pelos coletivos, estudantes, e sociedade por este viés.

O Café Ndimba, palavra do kimbundo que significa “Cantador”, extraída do dialeto crioulo falado em quilombos de São João da Chapada /MG (de origens banto), local de pesquisas do Projeto Vozes de Zambi, apoiado pelo Coletivo Kurima, é um nome que agrega características importantes na história, proposta e atuações do coletivo. Nosso café cantador deseja que assim como o cantar é um prazer para muitos, em nossos encontros mensais, desfrutemos de mais momentos de arte, cultura e lazer numa sexta-feira digna de tal deleite. Com um tema de arte ou cultura negra a ser abordado e a apresentação da modalidade; teremos diálogos, movimentos, com roda musical e uma vela que definirá o tempo do encontro, que chegará ao final quando a vela acabar.

O coletivo inspirou-se em algumas das nuances, da bela manifestação cultural paulistana: “O Samba da Vela”, que propõe aos participantes preservarem a tradição do samba e tem a vela para cronometrar o tempo do encontro.

Com o Café Ndimba ampliamos um pouco a proposta, para a criação de um espaço de manifestação artístico cultural, experimentações, exposições de produções acadêmicas e populares; que preservem, valorizem, visibilizem a arte e cultura negra, motivando a sua manifestação prazerosa em espaços diferenciados informais, com mais interação dos participantes. Buscando mantê-la presente, fortalecendo e estimulando reflexões, trocas de saberes e conhecimentos no meio acadêmico e sociedade externa; aproximando-os mais da diversidade artístico cultural afro-brasileira, africana e das diásporas africanas.

re vozes
“Mulheres em Movimento”

Quando? Onde?

Dia: 06.12.2013 (sexta)
Horário: 19h
Local: Museu de Arqueologia e Etnologia (MArquE) Professor Oswaldo Rodrigues Cabral/UFSC

Endereço: Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima – Trindade –(CFH)
Quanto: Gratuito

SAIBA MAIS SOBRE:

AMAB – Associação de Mulheres Negras Antonieta de Barros.

amab12

“Associação de Mulheres Negras Antonieta de Barros. Somos uma associação cujo objetivo é oportunizar a convivência fraterna entre mulheres que desejam expressar seus sentimentos e habilidades discutindo e expondo suas necessidades e desejos de crescimento e aprendizado.”
Mulheres essas que possuem uma importância fundamental na organização e desenvolvimento de ações voltadas para o combate à discriminação racial e para a valorização da mulher e da população negra. ” Presidida por Maria de Lurdes Gonzaga (D.Uda) – Leia mais no blog.

http://associaodemulheresantonietadebarros.blogspot.com.br/

COMPANHIA DO FUXICO

fuxico

Produz artesanatos feitos em Fuxico, uma arte que eles vem resgatado e fomentando em suas diferentes formas de produção desta arte de matriz africana, produzidas por mulheres de diversas idades, na capital. O projeto também visa resgatar pessoas que trabalhem com esta arte, função bastante estimulada pela conhecida e respeitada anciã de Florianópolis, a Profª Valeonira Silva dos Anjos, historiadora, vice-presidente da AMAB e habilidosa artesã, que é uma das importantes articuladoras do Projeto Companhia do Fuxico, que encontra-se em fase inicial. Serão disponibilizadas peças variadas para a exposição.

FOTOGRAFIAS DO ACERVO DO COLETIVO KURIMA E ACERVO DE D. VALDIONIRA

FOTÓGRAFAS:

AGNES RATH

agnes rath fotogrfa

Agnes Rath, fotográfa que colaborou com o Coletivo Kuirima no Reflexões sobre o 13 de maio de 2012, esteve presente também em outros eventos afins com participantes do coletivo, eternizando momentos com seu olhar especial e com a propriedade de manejar as lentes de sua câmera, deixando sentir a expressão sua voz com suas imagens.

https://www.facebook.com/agnes.rath/photos_all

BRUNA TODESCHINI

bruna todesquini

Buna Todeschini, Historiadora e fotógrafa, é colaboradora e membro do Coletivo Kurima e vem acompanhando o coletivo em praticamente todas as suas ações e eventos com muita dedicação, desde o 1º semestre de 2013. Com suas lentes e seu olhar especial para captar os momentos, a cada dia vai se transformando, sensibilizando bela e delicadamente cada momento vivenciado. Um Abraço Negro, Café Ndimba tem muito de sua contribuição e a participação de suas lentes observadoras, como de seu comprometimento nascente nas relações etncorraciais; transmitido a todos sempre com muita emoção, enriquecendo o processo das afinidades como um todo.

https://www.facebook.com/brunatodeschinifotografia/photos_stream

CINTHIA FERNANDES

cinthia fotofrfa

Cinthia Fernandes é acadêmica do Curso de Cinema da UFSC e integrante do Projeto Cine Paredão, ela participa da parceria do projeto com o Coletivo Kurima. Participou do 1º Café Ndimba e fez o vídeo que marca início de nossos cafés culturais no projeto da Secretaria de Cultura – SeCult, da Universidade Federa de Santa Catarina,UFSC.

https://www.facebook.com/c.cinthiafernandes

MIRIAM IRINÉA

miriam irinéia jormalismo

Miriam Irinéa é acadêmica do Curso de Jornalismo da UFSC, esta na sua fase inicial com os ensaios fotográficos já apresentando um belo trabalho. Foi colaboradora de Coletivo Kurima, na apresentação Senzala, no 12:30 do UFSCTOCK no dia 20 de novembro de 2013, dia da Consciência Negra.

GISELLE MARQUES

pROF GISELLE MARQUES

Giselle Marquez, a bailarina e professora de dança carioca é membro da Acadêmia de Letras e Artes de Siderópolis. Atualmente vive em Florianópolis e faz parte do Grupo Afro Ganga Zumba, que desenvolve trabalhos de dança,teatro e percussão afro. Fazem espetáculos em escolas, teatros e eventos no intuito repassar a cultura,a história da África e de nosso pais.

PROJETO DE EXTENSÃO VOZES DE ZAMBI: EXPRESSÃO VOCAL E CONSCIÊNCIA NEGRA NA UFSC

DSC_0142

Hoje com o nome Vozes de Zambi, o projeto de extensão visa pesquisar a expressividade vocal, o canto e a sonoridade da música negra, buscando preservar a memória das populações negras fortalecendo sua identidade, com objetivo de resgatar e construir repertório musical, estimular a pesquisa histórica, cultural e individual de cada participante. Preservando a memória imaterial, proporcionando a formação de um corpo vocal(coro) com protagonismo de afrodescendentes e demais participantes interessados na valorização deste segmento de produção artística, com a importância no fazer musical de origens de matriz africana de nosso país e no mundo. O objetivo geral é sensibilizar a consciência negra através do canto. E uma das ações principais trabalhadas é a integração humana dentro da Universidade Federa de Santa Catarina, UFSC; uma das fortes características de atuação do Coletivo Kurima – Estudantes Negros/as da UFSC grande incentivador do projeto; para que haja um enriquecimento das relações étnicas na comunidade universitária e social.
Participantes:Graça Pereira, Regina Oliveira, Kall Salles, Leandro Bartz, Luciana Amaral, Manoela Costa e Bruna Todeschini

CENA : “Em que lugar vocês me colocaram na sua história?” – Vozes de Zambi

Atriz: Ana Araújo
Coro: Graça Pereira, Regina Oliveira, Leandro Bartz, Luciana Amaral e Roberta Lira
Concepção e Criação: Ana Araújo e Roberta Lira
Direção: Leandro Bartz e Roberta Lira
Direção Musical: Roberta Lira
Orientação Cênica do Projeto: Professoras Sassá Moretti e Janaína Martins.

http://noticias.ufsc.br/2012/11/inscricoes-abertas-para-projeto-de-extensao-expressao-vocal-e-consciencia-negr
http://robertalirakazambi.wordpress.com/

PROJETO RAIZ FORTE

Web Série raiz Forte, três episódios: Infância, Adolescência e Juventude e Vida Adulta.
O projeto foi aprovado no Edital Núcleo Web TV 2012 e propõe a realização de três episódios sobre a estética afrodescenedente nos âmbitos familiar, escolar, afetivo e de militância, a web série é dirigida por Charlene Bicalho.
https://www.facebook.com/projetoraizforte

VOCAL DE MULHERES WAMBUI

mulheres wambui .

O Vocal de Mulheres Wambui, que na língua Swahili quer dizer Cantadoras de Histórias, elas cantam contando histórias no espetáculo “Cânticos Negros, Inspirações Ancestrais”. As artistas atualmente levam ao público o trabalhos que, por meio da exploração de diferentes gêneros e vertentes da música negra, fazem reverência à sua cultura e a seus antepassados. O grupo busca por meio de apresentações públicas resgatar a consciência negra dentro de cada um e manter vivos conhecimentos culturais afro-brasileiros e africanos. O projeto foi idealizado e vem sendo coordenado pela musicista Roberta Lira e a ideia surgiu de sua pesquisa Músicas Negras, que teve início em 2009. O Vocal de Mulheres Wambui existe desde maio de 2012, e é formado atualmente por quatro integrantes: as cantoras Graça Pereira, Lu Amaral, Regina Oliveira e o percussionista William Oliveira.
http://robertalirakazambi.wordpress.com/

Agradecemos aos nossos seguidores, aos colaboradores, parceiros e patrocinadores e contamos com a participação de todos/as em mais Café Ndimba!!

Mais informações sobre o 4º Café Ndimba:

SeCult: (48) 3721-2376 / 3721-8304

https://coletivokurima.wordpress.com/

Promoção: Secult/UFSC

Organização: Equipe de Produção Artístico Cultural do Coletivo Kurima -Estudantes Negros e Negras da UFSC e Vozes de Zambi

Parceria: Cine Paredão, COPPIR, UFSC

Realização: Coletivo Kurima – Estudantes Negros e Negras da UFSC

Patrocínio/Apoio: UFSC, IMPRENSA, CCE, CFH, NELOOL, G.R.C.Dascuia.

Anúncios